O INVERNO - Alvíssaras



"Alvíssaras, capitão, Meu capitão meu General..."

Também eu te renego demónio. Deixa-me ficar com minha alma.

Eu sei o que fazes.
Vens de noite, inventando a tempestade e um novo pesadelo. Para me quebrares. Para me deixares moído e mal-disposto. Para me endividares. Queres vender-me invernos passados. Outras almas de veneno, mensagens corrompidas e aflições.

Eu já sei.
Já ouvi essas historietas todas. Já me passaram à frente dos olhos e até já as li.
Até tive de enjoar, carradas de imitações. Falsificações baratas cheias de vento frio. Uma substância nenhuma cheia de nada.

Hoje quando acordei já sabia o guião.
Como?
Tenho o texto decorado. Enraizado por todo o corpo. Batido por toda a estrada.
Foi só mais uma actuação.

Alvíssaras?
Podes ficar com as palmas todas que eu só quero que o Inverno acabe.

Da mim?
Mais nada.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dinosaur Love by Harry Baker

O que é ser rude?

A Dieta - 1 - Abotoar é um verbo sério