quarta-feira, outubro 23, 2013

Porno Amor e Xungaria - 14

Achas que não tenho coragem? Achas que não sou capaz?

Quando era pequeno, ainda são e santo, alguém me avisou:
- Tem cuidado com gente doida. Nunca se sabe como vão reagir!
Tal como muitas outras vezes, ignorei o aviso e decidi descobrir por mim.
Não há nada como experimentar.
Adoro sentir!
Sou viciado!
Como se pode imaginar rapidamente deixei se ser são, e para santo não tenho a mínima vocação!
(Não vale rir.)

Dediquei-me à intensidade.
(Mas intensamente.)
Adoro sentir!
Sou viciado!
Muito dramaticamente dedicado à causa, vivo todo o tipo de romances e histórias, até ficar sem ar nos pulmões.
É que tenho medo de morrer.
Tenho medo de não ter tempo de fazer tudo o que vou inventando.
(O problema é esse! Eu vou sempre magicando uma coisa mais.)
É assim que devoro a vida até desmaiar de exaustão.
Até endoidecer.
(Na pior das hipóteses vou parar ao cadeirão da terapia.)

Eu sou dos antigos. Eu vareio! Eu vou a fundo e tudo adentro.
Sou perfeito para ir parar ao Julio de Matos.
Doidinho.
Passado de todo.
Com pancada das mais puras.
(Não é produto adulterado, nem merdas de meninos.)


Afinal de nada sabias?
Por mais que bisbilhotasses.
Por mais que espiasses.
Por mais que te viessem dizer.
(Escuso até de confessar o resto.)

Preferiste as palavras ignorantes, cheias de fumo, veneno e ferro velho que compraste por atacado.
Não foram caras nem baratas.
Foram um roubo!

Não te apercebeste da dimensão da coisa.
(Erro de principiante.)
É normal.
Subestimaste o Amor.

O que esperavas?
Ouvindo o que não querias ouvir!
Tinhas de acreditar.
(É assim que sabemos quem somos! Do que somos feitos!)

O que esperavas?
Impores-te?
Achas que isso está ao alcance de todos?
Quem to disse mentiu-te.

Agora tens uma trabalheira daquelas pela frente.
E não há contos de fadas ou conselhos de figurantes que te safem.
- Que não te arrependas até seres velhinha!
Mesmo que vendas o que resta do charme.
Mesmo que pegues no alicate de cortar ferro, ou que ponhas uma bomba na merda da ponte, fingindo que não me vês do outro lado do rio.
Mesmo que queimes todos os papeis, rasgando todas as memórias.
Não haverá nada que te console.

Aprendeste-me mal.
Só copiaste o que é mau.
E agora...
Agora é a tua vez de viveres uma vida dupla!

Tenho a certeza que te vais sair lindamente.






Sem comentários:

A Dieta - 5 - A Pesagem

IMC - 26,33 Sobrepeso Não me posso pesar todos os dias. Diz que torna a malta ansiosa e acho que a ansiedade engorda. Posso-me pe...