Outubro e as dores de crescimento

Olá.
Voltei.

Foram-me diagnosticadas recentemente "dores de crescimento".
Crescer doi.
(E doi-me como o caraças)

As sentenças sucedem-se.
Há quem diga que sou um mariquinhas mimado, viciado em sentir qualquer coisa, apenas para fugir ao tédio em que as vidas se vão tornando.
Outros dizem que arrogantemente me demarco em demasia do que é comum.
Que não sei perder.
Que sou doido.
(É de família certamente)
Que estou embruxado.
Que estou traumatizado por viver com a intensidade que vivo.
Exausto de tanto confronto.
Rouco de tanto segredo.
Que sou demasiado exigente comigo mesmo.
Que quero demais.
Que acredito em excesso.

Que estou a mudar...
Bem o sinto.

Ora coisas doidas dão-me para escrever.
(É uma cena minha)
Assim, devo comunicar aos interessados, que megalomanamente exorcizarei este meu momento, e todos vós, poderão constatar que sou um caso perdido.
Ou não.
Depende dos comprimidos
:)

P.S - O Amor ainda existe.




Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dinosaur Love by Harry Baker

O que é ser rude?

A Dieta - 1 - Abotoar é um verbo sério