E hoje que me queres

E hoje que me queres,
Seja por que for,
Qualquer coisa que me escondes de fronte para o escuro,
Seja o que sempre te sabe a puro.

Na volta do que te deixa fria,
Embalada e encantada,
Esperançada por folia,
Independente afinal,
Seja por que for,
Pelo vestido, pela dor,
Por eu te deixar mal.

Seja pelo desarranjo, da vergonha do que engenho,
Da loucura do momento.
Peço perdão à doçura, à menina de perigosa alvura,
Para a qual guardei o tento.

E hoje que me queres,
Como a rainha das mulheres,
Seja um mar de rudes ventos.
Nada te esqueceu em vão, sendo tal a agitação, que deixou saudade tua.

Caio torpe porque sou lento,
À bravura de um momento, no rasgar cruel da rua.
Se mandasse emendar, nada te devia faltar, só por ser,
De rasgo e lua

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dinosaur Love by Harry Baker

O que é ser rude?

A Dieta - 1 - Abotoar é um verbo sério