Provavelmente é relativo

Provavelmente quando saímos da cama directamente para o sofá, assinalamos a intensidade da noite anterior.
Saímos com o nosso melhor andar zombie, palpando terreno até nos jogarmos às almofadas do moderno canapé.
Como está frio arrebanhamos a mantinha e assumimos a derrota por uns instantes.
- Casa de banho. Esqueci-me de ir à casa de banho.
A vontade aperta.
Abrem-se os olhos. Semicerrados. Obrigados.
Imagina-se um plano de acção que seja eficiente e pouco exigente em termos de energia.
Habilmente procuram-se pantufas já frias com os dedos dos pés.
- Ergue-te.
Desta vez és um super herói. Se estiver muito frio és uma santinha.
E tudo está um bocadinho fresco quando no destino. Tampa da sanita, água para lavar os dentes, a toalha para secar as mãos.
No fim desse ritual regressa-se mais desperto... um pouco mais acordado.
É hora de apressar o passo.
Ninguém deseja se atrasar para horas seguidas de ócio grosseiro.

Provavelmente é relativo.
É relativamente simples ensaiar uma hibernação.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dinosaur Love by Harry Baker

O que é ser rude?

A Dieta - 1 - Abotoar é um verbo sério