E sim, é sobre ti.

Odeio quando chego tarde demais.
Lamento que, me odeies por tal.
Como se tivesse a culpa, de ter vontade convulsa,
De querer parar por não ter sal.

Desculpa se te peço demais.
Desculpa ser, o teu nunca afinal.
Desculpa beijar-te a nuca, deixar-te rouca e nua,
Numa noite em espiral.

Nunca se esgota a vontade,
Nem nunca falha a verdade,
Quando te quero afinal.

Desculpa porque desculpa,
Desculpa porque tenho a culpa,
De te querer sem igual

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dinosaur Love by Harry Baker

O que é ser rude?

A Dieta - 1 - Abotoar é um verbo sério