quarta-feira, junho 08, 2011

The opposite

Há dias publiquei no mural da minha página de facebook a seguinte frase:
"Estou a escolher a vida sexual de alguém... para dissecar no blogue. sim podes ser tu..."

Pop, pop, pop, pop, pop.

Uma série de gente muito interessada, tentava saber qual a próxima aventura. “Pelo menos uma pequena sinopse. Diz-me ao menos sobre quem é. Peço-te.”
Confirmo. Os meus amigos são as maiores quadrilheiras da história. Autenticas velhas regateiras.
Quem interessa isso? Olha que se apenas me inspirasse em casos pontuais, muitas vezes não tinha o que escrever.
Mas houve quem sugerisse:
- Porque é que não escreves sobre a tua vida sexual?
Porque não? Pensei.
Qual é o mal? Se há coisa que tenho bem resolvida na minha vida é esta. Haja qualquer coisa.
(E isto não é uma boca para os meninos que obrigam as namoradas a estimular-lhes o ânus com... coisas)
- Então achas que escreva sobre que parte? – Perguntei.
- Olha. Pelo principio. Como é que alguém pode ter uma vida sexual.
Eh lá.
Um tutorial? Um guia? De todas as ciências esta é a menos exacta de todas. Em muitos casos não há mesmo ciência nenhuma. Vale “meninas”, brasileiras e cenas similares?
- Não. Fala só da tua experiência.

Isso dava um filme.
E dos longos.
Do Terror à ficção cientifica.
Cheio de efeitos especiais e boas performances. Poder-se-ia chamar “I’ll see you in my penis”. Um delírio cinematográfico sobre o poder da minha kavorka*.

Muito sinceramente e brincadeiras a parte.
Por vezes uma boa frase chega.
Enviem uma sms a 10 conhecidas com a frase: Queria fazer badalhoquisses contigo!
Ficarão surpresos com as respostas. (E eu garanto que eu conheço raparigas muito mais dignas que a maioria de vocês.)
Tentem.
(E a que não me respondeu de certeza que se está a tocar fortemente.)

Ou então explorem temas comuns.
- Gostas de música?
- Sim. Adoro – responde ela
- Tenho lá uns cds muito fixes. Se não gostares vestes-te e vens-te embora.

Simples.

Aliás, eu vou tentar simplificar ainda mais.
Todos temos um George Costanza dentro de nós.
É a magia desta personagem. Um homem atormentado pelo seu desajuste social e pelo seu aspecto físico que caminha numa insegurança ridiculamente poderosa. Do desespero à amargura em poucos anos.
What would George Costanza do?
É só fazer o contrário.

É verdade. Confiem no vosso mau instinto.

* The lure of the animal - Cosmo Kramer in Seinfeld

Sem comentários:

A Dieta - 5 - A Pesagem

IMC - 26,33 Sobrepeso Não me posso pesar todos os dias. Diz que torna a malta ansiosa e acho que a ansiedade engorda. Posso-me pe...