O mentiroso, o coxo e o infeliz

Devias saber que gosto de cereais com leite. Mas gosto de misturar diferentes tipos.
Gosto de os comer com violência e despreocupação.
Gosto de dormir com miúdas cheias. Raparigas comprometidas. Preferencialmente.
Gosto de mentir e passar horas no café. A dizer merda. A falar de nada e interessar-me por tudo o que não tem interesse.
Não sou ninguém.
Nem um ponto na história. Nada de positivo acrescento. Sinto nada.
Sou vazio. Inútil.
Qualquer pessoa inteligente despreza-me.
Sou mau e coxeio com os outros mancos. Todos nos apanham porque a infelicidade é fácil de atingir.
Basta ser cínico e amargo como eu. Pobre de espírito.
Basta ser nada.
Ser sombra dos outros. Fazer peso ao chão.
Sou manso apenas até ser traiçoeiro. Sou pobre até conseguir roubar e me vingar de todos os que são felizes.
Essa noção devia morrer. Esse pedaço devia terminar.
Coxeamos em manada e de rancor em punho. Juntos para parecermos muitos. Juntos para haver pertença.
Somos menos que merda.

O mentiroso que se apanha rapidamente, mais rapidamente que o coxo, rapidamente se tornará infeliz.
O mentiroso, o coxo e o infeliz são um só.
São o mesmo.
São nada e nada serão
Logo após o fim destas linhas.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dinosaur Love by Harry Baker

O que é ser rude?

A Dieta - 1 - Abotoar é um verbo sério